“O que raio são RPGs?”

| 0 comments

Já em Agosto de 2009, saiu o episódio piloto do podcast Jogador-Sonhador chamado “O que raio são RPGs?“. Falar do que são os RPGs procurando explicar-los a quem ainda não os conhece sempre foi um dos principais propósitos do podcast. Além disso, este episódio desde logo apresentou a ideia dos RPGs serem uma mistura explosiva de jogo, história e simulação. Traçada em linhas gerais, esta ideia deu origem a vários outros episódios, cada um procurando abordar os RPGs desta ou daquela maneira. Pode mesmo dizer-se que grande parte do que é falado nos muitos episódios que se seguiram já foi referido de alguma forma logo neste episódio experimental.
raio
Não querendo voltar a fazer um episódio muito longo sobre este assunto introdutório, só em 2011 é que voltei à carga com o episódio “Como começar a jogar RPGs. Neste, a abordagem é muito mais pessoal e prática concentrando-se mais em convencer quem o ouve a aparecer num qualquer evento de RPG do que em tentar teorizar mais uma vez sobre possíveis definições que são sempre discutíveis. Este episódio também procura ajudar roleplayers veteranos a recrutarem novos jogadores, algo que nos dá sempre muita satisfação.

Nesse mesmo ano de 2011, tive a oportunidade de voltar a explicar o que são os Role-Playing Games no evento Conversas Imaginárias. A gravação desse painel de discussão foi editada no episódio “Jogos com sonhos e histórias dentro que conta com a participação do Jorge Palinhos, da Ana Cláudia Silva e do Rogério Ribeiro. Nele, debatemos os pontos de contacto dos RPGs com o género do fantástico da literatura e do cinema. Assim, é um ótimo pretexto para mais uma vez falar-se de história e de simulação.

Meses depois, numa série de três episódios, aprofundei a ideia dos jogos de simulação narrativa, com o O coração das mecânicas para falar do jogo, Criando mundos imaginários para falar da simulação e De que é feita uma história para falar da narrativa. Para evitar ser demasiado teórico, abordo tranversalmente sempre três ou quatro RPGs populares, desde D&D a Vampire, passando por Call of Cthulhu ou Fate. Mais uma vez, as ideias apresentadas nestes episódios acabam por ser reformuladas em futuros episódios.

Mais recentemente, a última passagem do Jogador-Sonhador pela ideia básica do que podem ser os RPGs foi em mais um evento, desta vez numa aula sobre Narrativas Não Lineares para uma turma de Jogos Digitais. O episódio “Jogos de simulação narrativa na ESACT” está disponível em duas partes (parte 1 | parte 2). Num contexto mais pedagógico do que no Conversas Imaginárias, foi possível jogar um RPG com a turma toda e depois explicar passo-a-passo de onde é que os RPGs apareceram, como é que funcionam e o que é que teem de especial.

Leave a Reply